Juarez Machado | Chateau Lafite | Gravura-XXIII/LXXX | 82×63 cm | C.I.D

VENDIDA/SOLD!!! – JUAREZ MACHADO – “Chateau Lafite – Rothschild – Le Salon Rouse”
Técnica/Suporte: Gravura/serigrafia em papel (série XXIII/LXXX) assinada e numerada à punho pelo Artista.
Medidas: 82 x 63 cm (obra).
Série/tiragem: XXIII/LXXX.
Assinatura: C.I.D. – canto inferior direito, obra está assinada, nomeada e numerada à punho pelo artista.
Moldura: Obra não está emoldurada.
Estado de conservação: Ótimo.
Descrição/Detalhes: Grande e linda gravura, assinada, nomeada e numerada à punho do artista. A gravura foi produzida na técnica de serigrafia. O artista produziu a imagem em uma tela estêncil (matriz) e depois transferiu a imagem para um papel de forma artesanal e com tiragem limitada.
FRETE GRÁTIS – BRASIL* (A OBRA SERÁ ENVIADA SEM MOLDURA – VALOR DO FRETE JÁ ESTÁ INCLUSO)

Artista

Técnica

Dimensões

Assinatura

Data

Descrição/Detalhes

, ,

VENDIDA/SOLD!!! – JUAREZ MACHADO – “Chateau Lafite – Rothschild – Le Salon Rouse”
-Técnica/Suporte: Gravura/serigrafia em papel (série XXIII/LXXX) assinada e numerada à punho pelo Artista.
-Medidas: 82 x 63 cm (obra).
-Série/tiragem: XXIII/LXXX.
-Assinatura: C.I.D. – canto inferior direito, obra está assinada, nomeada e numerada à punho pelo artista.
-Moldura: Obra não está emoldurada.
-Estado de conservação: Ótimo.
-Descrição/Detalhes: Grande e linda gravura, assinada, nomeada e numerada à punho do artista. A gravura foi produzida na técnica de serigrafia. O artista produziu a imagem em uma tela estêncil (matriz) e depois transferiu a imagem para um papel de forma artesanal e com tiragem limitada.
FRETE GRÁTIS – BRASIL* (A OBRA SERÁ ENVIADA SEM MOLDURA – VALOR DO FRETE JÁ ESTÁ INCLUSO)
-ID | REF: GP-G31070

-BIOGRAFIA: Juarez Machado (Joinville SC 1941)
Pintor, cenógrafo, decorador, escultor, desenhista, jornalista, ator, escritor, mímico, caricaturista, ilustrador e cartunista.

Estuda na Escola de Música e Belas Artes do Paraná entre 1961 e 1965. Seu contato com a arte começa já na infância, sofrendo influências por parte de seu pai, um caixeiro-viajante colecionador e artista. Ainda como estudante de artes, viaja para Salvador e Porto Alegre, travando contato com as obras de Mário Cravo e Francisco Stockinger. Dedica-se também ao ensino de arte, coordenando grupos de criatividade com crianças e adolescentes.

Críticas
“(…) Ao pintar uma figura, Juarez Machado o faz pelo processo de introduzir o espectador no ambiente e no tempo da personagem – isto é, cria um cenário que evidencia a sua maneira de ser e estar – iniciando-nos nos seus mistérios. O cuidado construtivo faz com que arquiteture o espaço, organizando os volumes de forma que curvas, ângulos e diagonais se harmonizem ou se contraponham de forma violenta, acentuando a expressão plástica. Tal processo criativo remete-nos à fase azul de Picasso que, também, mediante o processo de expressão lírica, cria mais ´tipos´ do que retratos. Ele faz contrastar fortemente as zonas de luz, mesmo quando joga com a monocromia das cores. Frequentemente cria, porém, um universo policrômico muito especial que, no fundo, é a recriação imperturbável deste mundo feérico que a TV coloca diante de nossos olhos, tentando transformar ilusoriamente nosso cinzento cotidiano, num jogo de faz-de-conta, fantástico e perene. Juarez sabe dosar a leveza, o romantismo e a profundidade de um Busch, com os dons de prestidigitador de um Machado. (…)”
Adalice Araújo
TRÊS visionários e um mundo melhor. Texto de Adalice Araújo. Curitiba: Simões de Assis Galeria de Arte, 1984.

Fonte: JUAREZ Machado. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural.

Open chat
1
Posso te ajudar?